• Tami Teo

Chapada dos Veadeiros: 3 dicas para turistas de primeira viagem

Updated: 2 days ago

O céu da Chapada parece tão perto do chão, ou será que é o chão que está mais perto do céu? Uma chapada é basicamente uma extensa área de terra elevada e montanhosa com o topo relativamente plano. Muita gente já sabe o que procura quando decide visitar a Chapada dos Veadeiros: natureza, trilhas, aventura, reconexão. Muitos, porém, são atraídos pelas imagens paradisíacas que circulam na internet, mas não sabem muito bem quais desafios vão encontrar por aqui. Por isso, o Guia te mostra como evitar alguns possíveis perrengues.


1- Passeios e trilhas: o acesso às paisagens geralmente envolve longas caminhadas, equilíbrio e suor


Infelizmente são comuns os relatos de turistas que chegam à cidade totalmente despreparados e acabam passando por situações que colocam sua segurança e saúde em risco. Pra quem não faz exercícios físicos ou não está habituado a esse tipo de passeio, as trilhas não são fáceis.


Para conhecer algumas das atrações mais famosas da região, você vai percorrer parte do caminho pela rodovia, parte pela estrada de terra – algumas delas só acessíveis por carros altos, especialmente em dias de chuva – e por fim uma caminhada.


As trilhas passam por pedras, elevações, córregos, trechos de mata densa. Pessoas mais urbanas podem se assustar, mas essa é justamente a beleza do Cerrado quando estamos prevenidos. Se você não está buscando tanta aventura assim, existem muitas opções próximas da cidade e com trilhas fáceis, veja aqui.


Para atravessar os caminhos mais difíceis você vai precisar de guia turístico, transporte adequado, alimentos, muita água, roupas confortáveis, tênis ou bota de trilha, bastão de trekking, protetor solar (de preferência biodegradável), lanterna, capa de chuva, entre outros. Ou seja, se prepare, visite o Centro de Atendimento ao Turista (CAT), consulte seu guia antecipadamente, converse com alguém que já realizou o mesmo passeio.


2- Transporte: quem tem boca, vai ao Cerrado


Nas cidades Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante não existe serviço de carro particular por aplicativo, também não existem ônibus circulares ou qualquer meio de transporte público. A melhor maneira de se locomover é por táxi ou mototáxi - com acesso por telefone/WhatsApp. Se informe no lugar onde estiver hospedado, nos comércios das cidades e aqui no Guia.


Uma outra opção é a boa e velha carona mesmo. Sim, é uma prática muito comum nas rodovias que conectam as cidades da Chapada. Existem alguns pontos estratégicos de carona onde as pessoas geralmente escrevem o destino desejado em uma folha de papel e usam como placa até que um motorista gentil veja e às leve até lá.


Outra prática indicada aos turistas de longa distância é alugar um carro ainda em Brasília para fazerem o trajeto até a Chapada e os passeios. Também existem agências de locação em Alto Paraíso.

3- Informações: percepções de espaço e tempo variam muito pelo Brasil


Um alerta importante para quem gosta de pizza: no Goiás, a pizza de chocolate vem com queijo junto, a menos que você peça sem. Esse é só um exemplo de como as culturas variam muito no Brasil, um país de dimensões continentais. As noções de tempo e espaço também mudam de um lugar a outro e isso pode causar erros de comunicação.


Essa dica é muito útil na Chapada, mas também em qualquer parte do mundo, procure sempre por informações concretas quando possível e consulte diferentes fontes. Quando se tratar de caminhos e trilhas, veja a quilometragem, peça a opinião de mais de uma pessoa, veja relatos na internet. Quando se tratar de tempo, seja pontual, porém paciente, pois sua ideia de pontualidade pode ser diferente da ideia de outras pessoas.


É interessante observar que apesar das unidades de medida universais, cada um sente o tempo de um jeito diferente. Para alguns brasileiros, pontualidade é chegar até 5 minutos depois do combinado; para os japoneses, chegar antes é falta de educação; para os britânicos, chegar no horário é quase um atraso.


Quando se trata de distância é a mesma coisa, o que é logo ali pra uns, pode ser muito longe pra você e vice-versa. Na Chapada dos Veadeiros nem sempre é fácil encontrar um consenso do que é uma trilha fácil, média ou difícil, de quanto tempo leva, de qual horário sair e quantos lugares visitar no mesmo dia.


Um determinado passeio pode ser fácil e simples para uns, mas demorado e cansativo para outros. O melhor a se fazer é se jogar na natureza sem pressa, aprender a relaxar um pouco, deixar os hábitos urbanos de controle pra trás. Esse é um convite para entender seu próprio tempo e a fluir assim como as águas das cachoeiras.



91 views

DESTAQUES

Assine a nossa newsletter