Imersão de Dança Afro traz Rosangela Silvestre a Chapada dos Veadeiros. Arroboboi 2018


A Chapada dos Veadeiros é paisagem de artistas e amantes da natureza e atraída pela riqueza da bioma misteriosa Cerrado Brasileira, berço das águas brasileiras.

É neste cenário que a dançarina canadense Jahlyn Karuna iniciou o construção do Sítio Prisma d´Água, um ponto cultural focado nas artes/terapias do corpo, que tem se tornado uma referência de qualidade pela promoção de vivências únicas com workshops de dança e música, terapias e residências artísticas.


Com um salão de dança de 200m² com vista exuberante para o Morro da Baleia, o espaço também é equipado com aparelhos de Pilates e tecido.

Este ano o Sítio Prisma d´Água abre as portas para a segunda edição de “Arroboboi Intensivo de Dança” e convida a todos para estudar “Iroko” a orixá Árvore, guardiã do tempo, atravéz da Técnica Silvestre, Simbologia dos orixás e Composição com música ao vivo.

A imersão será feita em módulos, 04 a 08 de Dezembro e 12 a 16 de Dezembro a equipe tem como convidados a desenvolvedora da técnica começando ganhar reconhecimento internacionalmente, mestra Rosângela Silvestre, criadora da técnica Silvestre, que conscientiza o processo de descoberta dos nossos movimentos com a essência dos quatro elementos, possibilitando e integrando a expressão corporal com a intuição e equilíbrio.


Reconhecida internacionalmente, ela examina e interpreta símbolos, gestos e movimentos derivados das divindades iorubas, dissecando neste Intensivo o tema do ciclos da água relacionada a fertilidade da terra.

Apoiada pelos batuques, atabaques e violino, a equipe conta com Alysson Bruno, que iniciou sua formação com a organização social e cultural Abacai Cultura e Arte, liderada por um dos destacados percussionistas e pesquisadores do Brasil - Ari Colares.


Alysson se apresentou com Guga Stroeter e sua Orquestra HB para o álbum AGO! Cantos Sagrados de Brasil e Cuba, Baile dos Orixás.


E com o violinista Renato Pereira, que iniciou sua carreira em orquestras, primeiro como uma linha na Orquestra Jovem Tom Jobim (2004) e desenvolve seu trabalho com diversos grupos como: Orquestra Filarmônica Afro-Brasileira onde é Spalla e Solista, e no o Coletivo Roda Gigante, abordando diferentes gêneros da música popular brasileira e afro-brasileira.


Como convidada especial a terra da Chapada receberá nesta imersão mais uma anciã, a senhora de histórias e saberes Vovó Cici, filha de Oxalufã que encantou-se com as histórias dos orixás e hoje é contadora de histórias no Espaço Cultural Pierre Verger. Ela viaja o mundo encantando e transmitindo conhecimentos tradicionais da mitologia africana e vem para inspirar e incorporar símbolos das histórias da orixá Iroko.

*

Módulo 2

O Segundo módulo será orientado pela mestra Vera Passos, professora, bailarina e coreógrafa, graduada em Dança pela Universidade Federal da Bahia.


Vera Passos

Vera começou seu treinamento com dança moderna, Ballet Clássico, Jazz, Contemporâneo Danças Tradicionais Brasileiras. Foi dançarina solista do aclamado Bale Folclórico da Bahia, e com o qual fez tour internacionalmente em locais na América do Norte e do Sul, Canadá, Europa e Austrália. Atua como bailarina, professora e coreógrafa da Cia. Viver Brasil Dance Company que tem sede em Los Angeles - California, onde atualmente está trabalhando como artista em residência, remontando espetáculos e criando novas peças.

Juntamente com Rosangela, ela lidera o treinamento anual do Intensivo de Técnica Silvestre e estará neste módulo acompanhada pelo músico Nei Sacramento, que trás na base de sua pesquisa a percussão, saxofone e flauta. Desde 1990, participa em diversas companhia de dança popular, em que se apresentou também os EUA, Austrália e Áustria.

Ele fez turnê com o renomado músico Carlinhos Brown para o Japão, Itália e todo o Brasil. Criador do grupo de percussão, "Kontra;" que estreou como músico para performance de dança. Atualmente Nei compõe para aulas de dança e apresentações em todo o mundo focado em matizes africanas.


O projeto foi inspirado pela dançarina Kathi von Koerber, diretora premiada do filme sobre butoh em “Ridden by Nature” ao lado de Atsushi Takenouchi.

Ela tem sede em Alto Paraíso de Goiás e desenvolve trabalhos de dança e consciência corporal alinhadas com rituais e celebrações. É criadora o projeto “I Move Water” que abraça a conscientização da importância da preservação das águas, valorizando os ciclos das águas dentro e fora de nós pela dança.

Este projeto vem para resgatar e trazer o tema da importância da relação de interdependência do homem com o todo e desabrochar nossa caminhada diária, honrando com beleza a nossa própria natureza.

Veja mais fotos do Sítio Prisma D'água

na Chapada dos Veadeiros





DESTAQUES

Assine a nossa newsletter