Aldeia Multiétnica: Povos indígenas de todo Brasil se encontram em um evento histórico no coração do


De 13 a 20 de Julho, a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, em parceria com o Centro de Estudos Universais, realiza a XII Aldeia Multiétnica, na Chapada dos Veadeiros (GO). Com o tema “Festa das Crianças”, a 12ª edição celebrará as crianças indígenas. Até o momento, as etnias confirmadas para esta edição são Krahô (TO), Kayapó Mebengokré (PA), Fulni-ô (PE), Guarani Mbyá (SP) e os povos do Alto Xingu (MT). Cada uma apresentará as festas, costumes, tradições, ritos de passagem e brincadeiras relacionadas à infância, sob a perspectiva de diferentes culturas indígenas.



Em um novo local desde o ano passado, em 2018 o projeto firma-se como um Centro de Saberes na Chapada dos Veadeiros sobre os povos e comunidades originários e tradicionais, suas culturas e tecnologias sociais, com representantes indígenas como mestres facilitadores.


Oficinas, feiras de artesanato, palestras, apresentações culturais, incursões pelo Cerrado e rodas de prosa são algumas das atividades que integram a programação. Durante as noites, rituais sagrados, cantorias e contação de histórias e lendas ao redor das fogueiras deixam a experiência ainda mais rica.


A Festa das Crianças O escritor Daniel Munduruku costuma afirmar que a pior pergunta que pode ser feita a uma criança indígena é “o que você vai ser quando crescer?”. Segundo ele, à criança indígena é dado o direito de viver a infância sem preocupação com o futuro. O melhor tempo é o presente. Nas comunidades indígenas, a infância é vivida e celebrada de forma muito intensa. É durante esta fase que os saberes tradicionais são compartilhados e a comunidade é fortalecida. As crianças são integradas a todas as atividades da aldeia. Aprendem a caçar, mexer com a roça, subir em árvores, nadar e conhecer o território onde vivem. Habilidades básicas para desenvolver a auto-suficiência e a forma como darão continuidade às tradições de seu povo.


Como participar da XII Aldeia Multiétnica Imersão de 7 dias

É possível aderir ao pacote completo, de 7 dias de vivência, com hospedagem (em camping), alimentação (café da manhã, almoço e jantar) e acesso à programação completa e aos atrativos naturais do espaço (Cachoeiras Almécegas I e II e Rio Couros).

Bilhete Diário

É possível também adquirir o bilhete diário de visitação, que permite participar das atividades das 14h às 18h.

Entenda como são calculados os valores dos pacotes da Aldeia Multiétnica e Vivências

Os preços dos pacotes da vivência na Aldeia Multiétnica são minuciosamente calculados pela equipe técnica da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, que realiza o evento há 12 anos (a serem completados em 2018).Para deixar mais claro os custos aos quais nos referimos, decidimos apresentar infográficos que exemplificam detalhadamente estes custos:


Transporte

Em 2017, participaram da XI Aldeia Multiétnica sete grupos indígenas: os povos do Alto Xingu (MT), os Fulni-ô (PE), os Krahô (TO), os Kayapó Mebengokré (PA), os Guarani Mbya (SC), os Xavantes (MT) e os Rikbaktsa (MT). Destes, cinco fazem parte da rede de etnias que participam do evento desde a primeira edição. Eles são os responsáveis pelo conselho de lideranças indígenas que decidem quais etnias convidar e como a programação será realizada. Em 2017, o valor do transporte de todos esses grupos (veteranos e convidados) ficou avaliado em R$ 81.703,00. A princípio, para a realização da XII Aldeia Multiétnica, contaremos com a presença dos Povos do Alto Xingu (MT), do povo Krahô (TO), do povo Fulni-ô (PE), do povo Kayapó Mebengokré (PA) e do povo Guarani Mbya (SC). A contar pelo recurso empreendido com apenas estes grupos em 2017, prevemos que o transporte ficará avaliado em R$ 67.152,00*.

Outros custos são os de Alimentação e Equipe técnica para produção como um todo do evento. Esses custos podem ser vistos de forma mais detalhada no site da Aldeia. Para saber mais, acesse: http://www.aldeiamultietnica.com.br/


DESTAQUES

Assine a nossa newsletter